TRAMA BODOQUE: ARTE, CULTURA E CRIATIVIDADE

A revista Trama é uma iniciativa pioneira da Instituição Cultural Bodoque Artes e Ofícios que tem como objetivo fomentar discussões sobre arte, cultura e criatividade de maneira justa, plural, digna e democrática.

Nós somos uma resposta ao distanciamento intelectual que, muitas vezes, é observado entre a abordagem acadêmica e o público em geral. Por isso, nos dedicamos por aqui em criar um ambiente capaz de tratar questões pertinentes à arte, a cultura e à criação considerando que cada pessoa carrega consigo a capacidade de ler e interpretar o mundo de diferentes maneiras, e, desse modo, buscamos naquilo que é sensível, simples e acolhedor, construir uma linguagem favorável ao desenvolvimento do pensamento crítico e à fruição artística através da nossa plataforma virtual.

Compreendemos o pensamento como a expressão mais palpável do espírito humano e o conhecimento da arte como ferramenta capaz de trazer para a materialidade do mundo, novas oportunidades de exercer a vida de maneira mais digna e plena.

Cultura é coisa séria

Atualmente somos a maior e mais longeva revista de arte e cultura da história de Juiz de Fora, com mais de 120 edições publicadas e mais de 1000 contribuições disponíveis para consulta, entre artigos, ensaios, poemas, exposições de arte, conteúdo audiovisual, podcasts e diversas outras linguagens artísticas.

O QUE PUBLICAMOS?

Artigos

Ensaios

Contos

Críticas textuais

Poemas

Literatura

Podcasts

Mini-documentários

Entrevistas

Vídeos-arte

Curtas

Apresentações musicais

Exposições virtuais

Romances literários

Notícias

Comentários políticos

Exposições fotográficas

Análises de filmes/livros

ARTES VISUAIS

Através da Trama, artistas com carreiras consolidadas e estudantes podem divulgar suas obras e seus processos de criação nas artes visuais.

Dessa forma, sua trajetória artística passa a ser documentada e difundida através de uma importante revista de arte.

CULTURA

Na revista, trazemos discussões de temas atuais de forma crítica, debatendo assuntos que provocam tensões pelo atrito entre diversas pautas, e que se encontram em disputa na sociedade.

Também analisamos os movimentos de opressão e resistência que marcam a cultura de nossa época.

LITERATURA

Escritores e poetas encontram na Trama um ambiente onde podem publicar seus escritos .

A Trama abre espaço para publicação de romances, contos, crônicas e poemas de autores que buscam um lugar para criar uma conexão com seus leitores.

artistas em DESTAQUE

@tramabodoque
  • Vocês já sabem, né?
A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. 
Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade.
Vem com a gente? 
Caso você perca os stories, o link tá na bio.
  • ⌛⌛⌛
Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! 
O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
  • Olha quem chegou? 🗣️🗣️
Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. 
Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais!
Vem junto com a gente?
  • 🚩🚩🚩 Tá on!
A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu!
Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente?
O link tá na bio, é só aproveitar!
  • Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️

Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
  • Saiiiu! 
Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar!
Aproveitem!
  • Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas!

Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis!

Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário!

Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura!

#arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
  • De acordo com a geometria, cada reta é composta por infinitos pontos alinhados, sendo ainda  ilimitada nos dois sentidos. Essa afirmação para você já passou da idade escolar e está abarrotado das diversas obrigações do dia a dia, talvez seja pontual, ainda mais se o teu trabalho não exige a necessidade de  desenhar retas. Muito mais ineficaz ainda parece pensar nesses infinitos pontos se nos lembrarmos que para materializar uma reta é necessário um objeto com a borda reta, uma régua, e não o trabalho exaustivo de ligar infinitos pontos de onde você saiu até onde quer chegar. 
Agora, será que em nenhum dos segundos até aqui você não se instigou a tentar imaginar por quantas retas qualquer objeto na tua frente poderia ser formado? Será que essa afirmação nos coloca no caminho de enxergar vários pontos ligados para compreender o processo de formação de várias retas ilusórias? E quando dentro destes pensamentos muitas vezes nos pegamos tentando contar quantas retas de infinitos pontos seriam necessárias para formar o que nos rodeiam? Quantas retas perpassam o ponto que ajuda formar uma reta? Quais as diferentes direções que um ponto, dos infinitos que contém uma reta podem abrigar? E se a reta é torta? Não diagonal,mas torta, a afirmação consegue ainda se sustentar? 
E se os infinitos pontos que formam as retas forem ambivalentes e aí passaremos a ter infinitas perguntas de várias perspectivas sobre os pontos e  retas? 
De quantas formas dá para enxergar? 
Na edição da Revista Trama desta semana temos a exposição “Perspectiva” de Tamara Noel, não é sobre retas, mas sobre rever, reavaliar e perceber ao externo em quantos o nosso olhar desdobra e nos convence,  nos permitindo enxergar, e endossando  Van Gogh: “A arte é para confortar aqueles que estão quebrados pela vida”.
  • Tão misterioso quanto imponente, é assim que muitas vezes definimos o que enxergamos do mar, as suas águas que em poucos minutos se transformam de calmas para tempestuosas  sempre foram como pontos de interrogação para a humanidade. Exigindo experiência, somente se atreve nele quem tem paciência e humildade para chegar, nem sempre se deixa ser navegado, o mar exige concordância, assim como Paulinho da Viola há tempos nos propôs em canto: “Não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar”. 
Na mitologia grega, o mar era a imagem do intempestuoso Poseidon. Era pela fúria dele quando contrariado ou desafiado que se explicavam  maremotos,terremotos e secas, porém os limites invisíveis do oceano, que sempre amedrontavam os experientes navegadores, eram de posse de Hades. O deus do submundo recebia  em seu temível reino aqueles que tinham sua vida ceifada por Tanatos, a personificação da morte, que auxiliado pelas suas asas, cruzava os oceanos para levar os seus mortos ao julgamento do rei Hades, lá seria determinado quem iria para a tortura eterna do Tártaro, o paraíso dos Campos Elísios ou a vida normal do Campo de Asfódelos.
Assim como o mar, nos intriga o mistério da morte, ao contrário das ondas que hoje já é possível desvendar,nem sempre a morte é passível de ser explicada, na mente anestesiada pela tristeza pairam perguntas sem respostas, quão cruel pode ser Tanatos? Quão cruel são as reviravoltas da vida e do mar? 
Sem garantia de respostas, a Revista Trama desta semana tem o poema "Náufragos de Tanatos” de Rosana Paulo. O link tá na nossa bio,corre lá!
Vocês já sabem, né?
A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. 
Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade.
Vem com a gente? 
Caso você perca os stories, o link tá na bio.
Vocês já sabem, né?
A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. 
Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade.
Vem com a gente? 
Caso você perca os stories, o link tá na bio.
Vocês já sabem, né?
A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. 
Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade.
Vem com a gente? 
Caso você perca os stories, o link tá na bio.
Vocês já sabem, né?
A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. 
Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade.
Vem com a gente? 
Caso você perca os stories, o link tá na bio.
Vocês já sabem, né? A queridinha que marca o início ou o fim da sua semana. Um pequeno respiro ou a complementação daquela estética de felicidade. Vem com a gente? Caso você perca os stories, o link tá na bio.
4 meses atrás
View on Instagram |
1/9
⌛⌛⌛
Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! 
O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
⌛⌛⌛
Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! 
O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
⌛⌛⌛
Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! 
O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
⌛⌛⌛
Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! 
O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
⌛⌛⌛ Chegamos reforçando o amor e apresentando em mais um domingo com aquela ediçãozinha marota e tranquila para você! O comando é o mesmo : o link tá na bio, o convite também,mas sem perder o costume, a gente já veio, e você? Bora?
4 meses atrás
View on Instagram |
2/9
Olha quem chegou? 🗣️🗣️
Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. 
Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais!
Vem junto com a gente?
Olha quem chegou? 🗣️🗣️
Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. 
Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais!
Vem junto com a gente?
Olha quem chegou? 🗣️🗣️
Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. 
Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais!
Vem junto com a gente?
Olha quem chegou? 🗣️🗣️
Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. 
Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais!
Vem junto com a gente?
Olha quem chegou? 🗣️🗣️ Essa é a nossa edição especial em homenagem ao dia da música, que foi ontem dia 1° de outubro. Mais uma vez reassumindo o nosso compromisso de levar coisas boas a todos, essa edição é cheia de artistas e colaborações especiais! Vem junto com a gente?
4 meses atrás
View on Instagram |
3/9
🚩🚩🚩 Tá on!
A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu!
Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente?
O link tá na bio, é só aproveitar!
🚩🚩🚩 Tá on!
A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu!
Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente?
O link tá na bio, é só aproveitar!
🚩🚩🚩 Tá on!
A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu!
Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente?
O link tá na bio, é só aproveitar!
🚩🚩🚩 Tá on!
A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu!
Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente?
O link tá na bio, é só aproveitar!
🚩🚩🚩 Tá on! A melhor revista que exalta a arte, levanta a cultura e acerta a gente na criatividade saiu! Vem aliviar aquela deprê do fim de semana acabando com a gente? O link tá na bio, é só aproveitar!
4 meses atrás
View on Instagram |
4/9
Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️

Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️

Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️

Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️

Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
Tá no ar a edição 138 da Trama! ❤️ Você pode acessá-la através do link na bio! ❤️
5 meses atrás
View on Instagram |
5/9
Saiiiu! 
Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar!
Aproveitem!
Saiiiu! 
Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar!
Aproveitem!
Saiiiu! 
Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar!
Aproveitem!
Saiiiu! 
Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar!
Aproveitem!
Saiiiu! Mais uma vez melhor Revista de Arte, Cultura e Criatividade está no ar! Aproveitem!
5 meses atrás
View on Instagram |
6/9
Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas!

Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis!

Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário!

Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura!

#arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas!

Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis!

Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário!

Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura!

#arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas!

Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis!

Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário!

Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura!

#arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas!

Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis!

Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário!

Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura!

#arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
Hoje é dia de celebrar uma das nossas maiores conquistas! Acaba de sair a nossa edição especial da Trama, que propõem discutir o bicentenário da independência do Brasil com publicações incríveis! Essa edição é, sem dúvida, um grande marco para nós, pois conseguimos reunir contribuições incríveis para esse debate tão necessário! Visite a nossa plataforma virtual e acesse essa edição memorável da sua revista preferida de arte e cultura! #arte #cultura #criatividade #bicentenarioindependencia #artebodoque #historia
5 meses atrás
View on Instagram |
7/9
De acordo com a geometria, cada reta é composta por infinitos pontos alinhados, sendo ainda  ilimitada nos dois sentidos. Essa afirmação para você já passou da idade escolar e está abarrotado das diversas obrigações do dia a dia, talvez seja pontual, ainda mais se o teu trabalho não exige a necessidade de  desenhar retas. Muito mais ineficaz ainda parece pensar nesses infinitos pontos se nos lembrarmos que para materializar uma reta é necessário um objeto com a borda reta, uma régua, e não o trabalho exaustivo de ligar infinitos pontos de onde você saiu até onde quer chegar. 
Agora, será que em nenhum dos segundos até aqui você não se instigou a tentar imaginar por quantas retas qualquer objeto na tua frente poderia ser formado? Será que essa afirmação nos coloca no caminho de enxergar vários pontos ligados para compreender o processo de formação de várias retas ilusórias? E quando dentro destes pensamentos muitas vezes nos pegamos tentando contar quantas retas de infinitos pontos seriam necessárias para formar o que nos rodeiam? Quantas retas perpassam o ponto que ajuda formar uma reta? Quais as diferentes direções que um ponto, dos infinitos que contém uma reta podem abrigar? E se a reta é torta? Não diagonal,mas torta, a afirmação consegue ainda se sustentar? 
E se os infinitos pontos que formam as retas forem ambivalentes e aí passaremos a ter infinitas perguntas de várias perspectivas sobre os pontos e  retas? 
De quantas formas dá para enxergar? 
Na edição da Revista Trama desta semana temos a exposição “Perspectiva” de Tamara Noel, não é sobre retas, mas sobre rever, reavaliar e perceber ao externo em quantos o nosso olhar desdobra e nos convence,  nos permitindo enxergar, e endossando  Van Gogh: “A arte é para confortar aqueles que estão quebrados pela vida”.
De acordo com a geometria, cada reta é composta por infinitos pontos alinhados, sendo ainda ilimitada nos dois sentidos. Essa afirmação para você já passou da idade escolar e está abarrotado das diversas obrigações do dia a dia, talvez seja pontual, ainda mais se o teu trabalho não exige a necessidade de desenhar retas. Muito mais ineficaz ainda parece pensar nesses infinitos pontos se nos lembrarmos que para materializar uma reta é necessário um objeto com a borda reta, uma régua, e não o trabalho exaustivo de ligar infinitos pontos de onde você saiu até onde quer chegar. Agora, será que em nenhum dos segundos até aqui você não se instigou a tentar imaginar por quantas retas qualquer objeto na tua frente poderia ser formado? Será que essa afirmação nos coloca no caminho de enxergar vários pontos ligados para compreender o processo de formação de várias retas ilusórias? E quando dentro destes pensamentos muitas vezes nos pegamos tentando contar quantas retas de infinitos pontos seriam necessárias para formar o que nos rodeiam? Quantas retas perpassam o ponto que ajuda formar uma reta? Quais as diferentes direções que um ponto, dos infinitos que contém uma reta podem abrigar? E se a reta é torta? Não diagonal,mas torta, a afirmação consegue ainda se sustentar? E se os infinitos pontos que formam as retas forem ambivalentes e aí passaremos a ter infinitas perguntas de várias perspectivas sobre os pontos e retas? De quantas formas dá para enxergar? Na edição da Revista Trama desta semana temos a exposição “Perspectiva” de Tamara Noel, não é sobre retas, mas sobre rever, reavaliar e perceber ao externo em quantos o nosso olhar desdobra e nos convence, nos permitindo enxergar, e endossando Van Gogh: “A arte é para confortar aqueles que estão quebrados pela vida”.
5 meses atrás
View on Instagram |
8/9
Tão misterioso quanto imponente, é assim que muitas vezes definimos o que enxergamos do mar, as suas águas que em poucos minutos se transformam de calmas para tempestuosas  sempre foram como pontos de interrogação para a humanidade. Exigindo experiência, somente se atreve nele quem tem paciência e humildade para chegar, nem sempre se deixa ser navegado, o mar exige concordância, assim como Paulinho da Viola há tempos nos propôs em canto: “Não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar”. 
Na mitologia grega, o mar era a imagem do intempestuoso Poseidon. Era pela fúria dele quando contrariado ou desafiado que se explicavam  maremotos,terremotos e secas, porém os limites invisíveis do oceano, que sempre amedrontavam os experientes navegadores, eram de posse de Hades. O deus do submundo recebia  em seu temível reino aqueles que tinham sua vida ceifada por Tanatos, a personificação da morte, que auxiliado pelas suas asas, cruzava os oceanos para levar os seus mortos ao julgamento do rei Hades, lá seria determinado quem iria para a tortura eterna do Tártaro, o paraíso dos Campos Elísios ou a vida normal do Campo de Asfódelos.
Assim como o mar, nos intriga o mistério da morte, ao contrário das ondas que hoje já é possível desvendar,nem sempre a morte é passível de ser explicada, na mente anestesiada pela tristeza pairam perguntas sem respostas, quão cruel pode ser Tanatos? Quão cruel são as reviravoltas da vida e do mar? 
Sem garantia de respostas, a Revista Trama desta semana tem o poema "Náufragos de Tanatos” de Rosana Paulo. O link tá na nossa bio,corre lá!
Tão misterioso quanto imponente, é assim que muitas vezes definimos o que enxergamos do mar, as suas águas que em poucos minutos se transformam de calmas para tempestuosas sempre foram como pontos de interrogação para a humanidade. Exigindo experiência, somente se atreve nele quem tem paciência e humildade para chegar, nem sempre se deixa ser navegado, o mar exige concordância, assim como Paulinho da Viola há tempos nos propôs em canto: “Não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar”. Na mitologia grega, o mar era a imagem do intempestuoso Poseidon. Era pela fúria dele quando contrariado ou desafiado que se explicavam maremotos,terremotos e secas, porém os limites invisíveis do oceano, que sempre amedrontavam os experientes navegadores, eram de posse de Hades. O deus do submundo recebia em seu temível reino aqueles que tinham sua vida ceifada por Tanatos, a personificação da morte, que auxiliado pelas suas asas, cruzava os oceanos para levar os seus mortos ao julgamento do rei Hades, lá seria determinado quem iria para a tortura eterna do Tártaro, o paraíso dos Campos Elísios ou a vida normal do Campo de Asfódelos. Assim como o mar, nos intriga o mistério da morte, ao contrário das ondas que hoje já é possível desvendar,nem sempre a morte é passível de ser explicada, na mente anestesiada pela tristeza pairam perguntas sem respostas, quão cruel pode ser Tanatos? Quão cruel são as reviravoltas da vida e do mar? Sem garantia de respostas, a Revista Trama desta semana tem o poema "Náufragos de Tanatos” de Rosana Paulo. O link tá na nossa bio,corre lá!
5 meses atrás
View on Instagram |
9/9

Tem promoção na nossa loja virtual!
Clique na imagem para conferir!
Clique na imagem para mais informações.
Tem promoção na nossa loja virtual!
Clique na imagem para conferir!

Esse espaço maroto de apoio e fomento à cultura pode mostrar também a sua marca!

Agora você pode divulgar seus produtos, marca e eventos na Trama em todas as publicações!

No plano de parceira Tramando, você escolhe entre 01 e 04 edições para ficar em destaque na nossa plataforma, ou seja, todas as publicações das edições publicadas vão trazer a sua marca em destaque nesse espaço aqui, logo após cada texto e exposição . Os valores variam de R$40,00 a R$100,00.

Para comprar o seu espaço aqui na Trama é só entrar em contato através do whatsapp: (32) 98452-3839, ou via direct na nossa página do Instagram.