Nascer é o primeiro verbo  

A todo instante  A palavra escapulia   Da ponta firme da caneta   Dobrei, então, as bordas da página   Para que dali não escapasse  Na tentativa, desenhei um ponto  Profundo, sem fundo   No meio da página, esperando   Que, de repente, vagasolta,   Nele a palavra tropeçasse   E no susto se revelasse  Um S, indaguei.   Imaginei que aquela curva que emergia   Em torno do abismo, no centro da página,  Inseminava uma palavra   Mas era um ovo:   o universo não nasce do Nada.   Cibelle Almeida é natural de Belém PA e vive, há mais de 10 anos, em Brasília DF, onde desde então, trabalha em organismos internacionais. Entusiasta da arte, vem experimentando e estudando diversos recursos de criação e expressão, entre …

Ondulação

sensação úmida de rio, essa vida na boca sem espanto, página nunca vinda, perfume algum, que recorde a sensação  de outro curso. todo o corpo e nada: nebulosa, tua palavra se parte ao sopro – e resiste pelo rio que remas um estertor de risos, uma loucura, indo e vindo, queimando. Bruno Oggione nasceu em …

Não-clássica 

Psiquê humana natural  Sistema complexo formal  Exemplo evidente  Lógica paraconsistente  Exceção princípio da não-contradição  Evitando-se princípio da explosão  Teorias inconsistentes e não-triviais  Dissonâncias cognitivas habituais  Declaração verdadeira e falsa simultaneamente  Dialeteismo paixões mescladas intimamente  Paradoxo do mentiroso ciência quase-verdade   Discurso analítico fronteiras da expressabilidade  Gabriel Lopes Garcia – Eu sou poeta, professor e divulgador científico. Na …

Crescer

talvez crescer seja sobre seguir mesmo com o coração dilacerado,porque às vezes é preciso deixar com que o sangue se torne rastroe abraçar o escuro como quem tem fome. talvez crescer seja sobre deixar a morte se fazer presentee dar de comer àquilo que o estômago grita de tão indecente. talvez crescer seja sobre caminhar …